Print
как создать сайт на Joomla 3

A Escola Superior de Ciências Marinhas e Costeira assinou na tarde de 12 de Dezembro de 2019 um Memorando de Entendimento com a AQUAPESCA – Empresa cujo ramo de actividade é a aquacultura de Camarão, Tilápia e Carangueijo, operando na província da Zambézia (distrito de Inhassunge) e Nampula (distrito de Nacala).

A Escola Superior de Ciências Marinhas e Costeiras está, vocacionada ao ensino, pesquisa, extensão, disseminação do conhecimento teórico e prático de ciências marinhas. Oferece cursos de graduação nas áreas de ciências básicas voltadas para o ambiente marinho, e cursos de pós-graduação em áreas de aplicação como é o caso de oceanografia, gestão de pescarias e aquacultura, havendo necessidade de estreitar e aliar a teoria e à prática incentivando os estudantes à realização de estágios em instituições vocacionadas na produção de bens e serviços marinhos, aliando-se à experiência acumulada na componente de pesquisa e extensão em aquacultura.

Dado ao interesse mútuo em coordenar sinergias susceptíveis de alavancar o conhecimento na área de aquacultura, por forma a prover os estudantes-estagiários em ferramentas teóricas associadas à prática, emerge a necessidade de melhor responder aos desafios impostos a nível académico e de produção no sector de aquacultura

O Memorando tem por objecto estabelecer e regulamentar os termos e condições de prestação de parceria para estágios a estudantes finalistas, na busca de experiencia que se traduzam no “saber fazer” e fortalecimento de conhecimentos em prol do desenvolvimento de ambas instituições.

O Memorando de entendimento estabelece entre as partes uma cooperação bilateral abrangendo as seguintes actividades:

  1. Discussão conjunta dos programas de pesquisa e desenvolvimento de interesse mútuo;
  2. Implementação de programas e planos técnico-científicos conjuntos, no respeitante à investigação;
  3. Implementação de programas de educação e promoção da participação comunitária na gestão sustentável de recursos naturais das áreas protegidas e sua utilização para fins de subsistência;
  4. Desenvolvimento da capacidade técnico-científica das partes, através de formação contínua dos técnicos dos sectores abrangidos;
  5. Mobilização e disponibilidade de recursos humanos, materiais e financeiros para realização de pesquisas e treinamento dos técnicos dos sectores;
  6. Desenvolvimento de mecanismos que promovam a troca e mútua utilização de informação técnico-científica e transferência de tecnologias, edição conjunta de material audiovisual, revistas e relatórios sobre pesquisas realizadas;
  7. Promoção conjunta de eventos técnico-científicos e sócio-culturais de interesse mútuo;
  8. Promoção de acesso ao emprego para jovens através de estágios pré-profissionais e formação profissional;

 

 

русский бизнес