Moçambique tem o terceiro maior litoral da África Oriental continental. Este litoral é - excluindo a Somália - taxonomicamente o menos explorado na África Oriental.

Isso é motivo de muito pesar, uma vez que os estudos mostram que essa é uma área extremamente produtiva devido à difícil caracterização de sistemas de ressurgência e eddy, tornando-a uma das regiões de maior biodiversidade do Oceano Índico.

As três bioregiões marinhas reconhecidas (basicamente o sul, o centro e o norte do país) merecem um estudo taxonômico detalhado.O sul de Moçambique recebeu um estudo taxonômico focado para macroalgas e equinodermos em 2018, graças ao apoio do GTI belga, o Fundo de Exploração e Conservação da Natureza King Leopold III, Fundação de Pesquisa - Flandres, Instituto Real Belga de Ciências Naturais e Museu Real de África Central.

Este projeto é o acompanhamento lógico da etapa de sucesso de 2018. O foco será novamente a caracterização taxonômica de equinodermos e macroalgas, desta vez no norte de Moçambique (Pemba). Este projeto, como antecedente de 2018, será fundamental para aliviar a pobreza em um país que está passando por rápidas mudanças demográficas que exercem alta pressão sobre o meio ambiente.

A fim de garantir a capacitação, a durabilidade e o retorno do investimento dos recursos envolvidos, será previsto treinamento prático dedicado para parceiros moçambicanos selecionados, no caso de participantes previamente selecionados para a expedição anterior ao MaTaMo. Além disso, para obter o máximo alcance e alavancagem em relação aos padrões modernos em taxonomia deste projeto de capacitação, um especialista em equinoderme do Museu de História Natural da Flórida (FMNH; Prof. Dr. Paul Paulay) foi abordado para fornecer apoio adicional em amostragem e capacitação.

O Dr. Paulay financiará automaticamente sua participação nesta expedição. O treinamento prático será novamente previsto e as coleções resultantes serão novamente justas e equitativamente divididas entre as instituições participantes, garantindo durabilidade no fortalecimento da capacidade. Os resultados do projeto serão, como previamente e adequadamente, apresentados conjuntamente em conferências internacionais e publicados em periódicos internacionais.